sábado, 4 de abril de 2015

Dia 15

Hoje estou escrevendo um pouco mais tarde. Geralmente estou escrevendo de madrugada, mas já queria mesmo mudar o horário de fazer isso, e hoje é um dia especial para mim, e eu queria estar bem descansado para escrever.

Há exatos 4 anos atrás, no dia 04 de abril de 2011, a minha vida mudaria para sempre. Eu tinha 27 anos, uma moto, e uma vontade muito grande de viver. Neste dia eu sofri um acidente de moto na estrada, numa barbeiragem grosseira de uma pessoa que vinha na mão contrária, e até hoje eu não sei quem é. Cheguei ao hospital com 70% de chance de morte, e a perna direita destruída. Ela quase foi amputada, mas com a insistência de minha família, e o esforço e a dedicação de um cirurgião e sua equipe ela foi mantida. 

Neste período muita coisa mudou na minha vida, e muita coisa não vai mudar também. Eu fiz 7 cirurgias na perna, fiquei 14 meses com fixador de Ilizarov (gaiola), 2 anos de muletas, tenho uma haste no fêmur, um ligamento cruzado a menos, uma amarração na cabeça da tíbia, limitação de movimentação de joelho a aprox 90º e no total 5 cm a menos na perna direita. Tem mais uma coisa que nunca vai mudar. Desde o meu resgate na estrada, naquele dia, eu não perdi o bom humor. 

Claro que todo o tratamento e cuidados que eu tive durante esse período foram essenciais para minha recuperação (e sou muito grato), mas de nada valeria tudo isso se eu não quisesse, realmente, melhorar. Hoje quem me vê e não presta muita atenção nem nota os 5 cm a mais de sola no meu tênis, pois eu ando normalmente. Eu corro um pouquinho de vez em quando, ando de bicicleta, e apesar de conviver com a dor todos os dias tenho uma vida muito boa!

Hoje, sabe o que eu penso disso tudo? Hoje tenho objetivos mais definidos em minha vida. Tenho metas pessoais, como por exemplo uma que coloquei ainda nos primeiros dias que estava internado no hospital: quero correr a São Silvestre. Vou deixar um legado para meus filhos, e para o mundo. Quero deixar um mundo melhor para as pessoas, e também pessoas melhores para o mundo, e tenho certeza de que estou fazendo a minha parte para isso, e não vou parar. Hoje tenho projetos em curso, juntamente com a minha esposa, que eu tenho certeza que já impactaram a vida de várias pessoas, e ainda vão impactar a vida de centenas, e porque não milhares de pessoas.

Image courtesy of FrameAngel at FreeDigitalPhotos.net
E por maiores e mais distantes que possam parecer as minhas metas, eu não vou escolher me conformar com a situação ou as dificuldade de hoje, ou que possam vir a surgir pelo caminho. Eu não vou me conformar com o que eu não acredito, com o que não acho certo, ou justo. Eu não vou ficar de vítima da situação. Eu vou fazer o melhor de mim, e ajudar quem quiser ser ajudado a fazer o melhor de si. E acordo todo dia pensando: Hoje vai ser um ótimo dia! Quem tá comigo?

Nenhum comentário: