domingo, 29 de março de 2015

Dia 09

Hoje eu e a Dani, minha esposa, fomos visitar uma amiga, outra Dani, a chocolateira do Choco Root's e uma empreendedora que está iniciando um negócio, assim como nós. E tivemos a grata surpresa de saber que ela tem a mesma forma de pensamento e está procurando estudar mais ou menos as mesmas coisas que nós, o que fortaleceu nossa ligação,  e mostrou que nossos princípios e estilos de vida estão alinhados! E estes encontros, com pessoas na mesma busca, me fizeram pensar em mais uma daquelas frases que escutamos desde crianças: "Dize-me com quem andas e te direi quem és." Parece que muitas dessas frases estão me fazendo mais sentido ultimamente...

Mas eu quero falar hoje é sobre um tópico muito importante: Gestão financeira. Tanto do ponto de vista pessoal quanto profissional a gestão é necessária para que se possa ser financeiramente saudável. E uma das teorias que melhor explica de forma bem simples o que temos que fazer, e nos passa uma ideia visualmente clara é esta, me apresentada por meu amigo Matheus Amaral (transcrito, link para o original no final do texto).

A teoria dos baldes que salvou minha vida financeira

"Uma das coisas que mais me fascina são as idéias simples que uma vez implementadas mudam radicalmente sua vida. Esta mudou completamente minha vida financeira.
Toda a minha gestão financeira pessoal está baseada em uma singela história dos baldes que ouvi pela primeira vez com o Gustavo Cerbasi, porém implementei de forma adequada somente ao ler Mark Ford. Ambos são ótimas referências financeiras e sugiro que você leia tudo que puder sobre eles e suas idéias.
Basicamente podemos descrevê-la assim;
Imagine uma grande torneira com três baldes de Ouro abaixo. O primeiro deles é o balde dos gasto… logo abaixo existem duas mangueiras, o balde da poupança e do investimento.
Minha vida financeira seria perfeita se pudesse distribuir tudo que ganho nestes dois baldes, a da poupança e do Investimento, porém, infelizmente existe um furo no balde dos gastos. Chamada “contas a pagar”.
Essas contas são quanto você custa para viver e pagar seu custos de vida.
Esta metáfora simples diz que a torneira representa todo a renda que você recebe ao longo de um ano e o balde de gastos o quanto você deseja para usufruir um estilo de vida bom. O balde da poupança o quanto você não poder gastar de jeito nenhum e o de investimento para o seu futuro e sossego de longo prazo.
O jogo está em gerir os baldes, se ambos estiverem cheios, pronto! Tem toda a riqueza que deseja.



Esta teoria explica duas grandes sacadas do Mark que é “Fique pelo menos um pouco mais rico por dia” e nunca, em hipótese alguma “perca dinheiro”.
Aos 20 anos comecei a custear parcialmente meus gastos, aos 22 anos já arcava completamente minha vida. Ter sido Trainee e ao mesmo tempo morar em Ribeirão Preto me possibilitou um salário maior que a média do mercado usufruindo de um custo de vida baixo. Consegui montar um pequeno montante em uma carteira de renda fixa porém confesso poderia ter juntado muito mais se tivesse implementado os baldes antes.
Não, não defendo que as pessoas passem por cortes severos afim de aumentar suas economias mas, acredito que alguns gastos poderiam ser repensados e gastos de forma mais inteligente.
Passei a ter um alto nível de disciplina financeira que ajudou a entender o tamanho de cada balde e assim acompanha semanalmente a evolução destes e quanto enchê-los ou não.
Muitos de meus amigos com 20 anos praticamente não enxergam a importância de fazer um investimento em uma aposentadoria.
Anos 30 a renda melhora e muitos começam a criar famílias. Os gastos saltam, mais carros, casas maiores, filhos e os famosos financiamentos começam a assombrar.
Aos 40/50 anos você está no seu ápice profissional e você começa a viajar para lugares cada vez mais sofisticados, aumenta o padrão de vida, mais carros, mais casas, filhos fazendo faculdade.
Aos 60 já visualizando a aposentadoria muito perto, e já ciente que não terá uma renda suficiente começam a guardar fortemente mas já não é eficiente os esforços. Tanto tempo buscando a riqueza e no fim da vida ela se mostra mais longe que o esperado.
A grande sacada é descobrir um estilo de vida que lhe faça feliz, sem crise e que lhe proporcione alegria e bons momentos.
Sua vida pode ser igualmente feliz com um caro usado ou com um zero. Sua casa pode ser a mais confortável, sem necessariamente ser a mais cara do bairro. Tenha um estilo que lhe caiba, não aquele para fazer vista para a família ou amigos.
Lembre-se que cada gasto alimenta o buraco do gasto e cada real que sai por ele não alimenta a poupança e os investimentos.
SEPARE HOJE! Nunca espere ganhar mais para começar, junte pouco mas junte sempre. Coloque metas para aumentar os aportes nos baldes.
Uma vez com o balde de gasto cheio aplique em poupança e investimento.
O balde da poupança serve para cobrir gastos desenvolvidos em prazo inferior a 7 anos, qualquer gasto mais caro como a troca de uma carro, viajem, faculdade e outros. Devem estar listados aqui.
Caso aconteça uma catástrofe financeira como desemprego ou algo do gênero. Use essa gordura para resolver os problemas de curto prazo. Invista esse dinheiro em algo seguro como uma poupança, CDB, ou fundo de liquidez diária.
Já o balde de investimento servirá para longo prazo. Investimentos com horizonte maior que 7 anos. Neste balde você poderá investir em produtos mais arrojados como ações, debêntures, fundos imobiliários entre outros. O foco deste texto não é aprofundar agora em gestão financeira.
E se eu meu dinheiro não sobra?
Ai faça duas coisa;
AUMENTE O FLUXO DA TORNEIRA OU CRIE NOVAS TORNEIRAS.
Faz sentido? não diminua seu estilo de vida! Aumente sua renda!
Seja um profissional melhor e seja promovido, invista em imóveis que lhe gerem renda ou outra opção que recomendo fortemente. ARRUME UM NEGÓCIO PARALELO e comece a tocar. Converse com seu cônjuge e crie algo que lhe dê uma renda para INVESTIR EM VOCÊ. No seu futuro.
Existem muitas formas de fazer isso e abordaremos algumas neste site.
Minha grande virada financeira foi quando comecei alguns negócios em tempo paralelo a minha carreira de trainee que me possibilitaram aumentar meu ganhos, e ter mais segurança afinal não tinha uma única fonte de renda, possuía algumas fontes. Sendo assim puder investir mais em mim e criar algo que fosse meu, não dependesse de plano de carreira, nem que meu chefe gostasse de mim para que o negócio acontecesse.
Esta mentalidade foi enriquecedora. Porque trabalhar para pagar as contas é bom mas, trabalhar para você construindo a sua fortuna todos os dias é mágico.
Você aumenta seu “locus de controle interno”. Tudo que está a sua volta sendo estes desafios e oportunidades estão em sua mão. Você tem o poder de mudar. E isso me dá um empoderamento. Uma vontade de fazer e acontecer que nunca senti fazendo algo por outras pessoas.
Este sistema me possibilitou ter muito mais qualidade de vida. Me deu controle sobre meu futuro e o melhor de tudo, me fez mais feliz sabendo que estava tudo sob controle.
Tente, arrisque, faça! A vida é muito curta para trabalharmos em coisas chatas."

Nenhum comentário: