sábado, 9 de junho de 2012

os dias vão, tão rápido, e tão lentamente

Que a gente nem vê, quando viu passou um dia, uma semana, um mês. Mas se temos pressa, ah, aí demora hein?

Estou novamente a esperar. Estou louco pra dizer: Bye, Ilizarov. E eu esperei tanto pra postar que me chamaram. Vai depender de como estiver o centro cirúrgico. Ele estará vazio, ele estará vazio, ele estará vazio, ele estará vazio... 10 da manhã me apresento na enfermaria de ortopedia da Unesp...

Outro dia, pra passar o tempo, escrevi o seguinte:

O papel me chama
desenho do pensamento
rascunho do sentimento

Mesmo aquém da minha vontade
Nem sei se é de outrora
ou mesmo de agora

Quem me dera fora sopro
mesmo brisa passageira
Liberto das linhas retas
deste papel que me chama
sem me libertar da trama


Depois me ocorreu que essa trama poderia ser o tempo. Ninguém consegue se libertar dele. Viajar no tempo, seria também viajar no espaço? E vice versa?