quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Qual é?

Qual é, vida?

Não me mostre a entrada, sei que ela não é a saída.
O começo da escada, não é o fim da lida.

Me passe a perna, para que eu veja que o chão está sempre perto.
Não me mostre sempre o caminho, pois sei que ele é incerto.

Que eu dou mesmo a cara pra bater, que eu respondo sem pudor.
Que a cada porta na cara, cada tropeço, eu vejo o seu valor.

Que eu te surpreendo e me deixo sempre surpreender,
to sempre no jogo, mesmo sabendo que posso perder.

Viu só, vida?

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Sangue

É de sangue, de guerra,
que é feita a história.

Sangue escorre na terra,
fica na memória.

É a dor na TV, nos jornais.
Quem te viu, quem te vê,
e quem nunca verá.

A gota, uma lágrima.
Escorre no rosto.
Só mais uma, um poço.

A gota d'água.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Dezessete meses depois...

Nunca tinha me dado conta de quanta coisa pode acontecer em 17 meses. Aqui estou, com tudo mudado.

Perna nova, trabalho novo... tanta coisa diferente. Alguns erros repetidos, mas muitos aprendidos.

Novas lágrimas choradas, por novos e velhos motivos, mas nunca sem emoção.

Ás vezes paro para pensar em quantas pessoas me ajudaram, me deram uma força, uma palavra, se dedicaram a mim, e percebo que não conseguiria fazer uma lista sem ser injusto com ninguém.

Mas tenho certeza que você, que está lendo isso agora, sabe do que estou falando. E mesmo que eu não tenha dito, ou que não tenha demonstrado, saiba que a minha gratidão é maior que eu, e a minha alegria por ser o que sou depois desse tempo de recuperação foi construída de cada momento, de cada gesto, de cada palavra e pensamento que me foi dedicado.

Não citarei nenhum nome, mas levo todos vocês comigo.

P.S.: Tive retorno na Unesp ontem, e tirei uma foto do raio-x que fiz. Até amanhã no fim do dia estará postada aqui.


terça-feira, 14 de agosto de 2012

Fogueiras

Agora juntem os seus gravetos e acendam as suas fogueiras
que ela ilumine os seus rostos e aqueça os seus corpos

Me joguem na penumbra, onde as chamas podem ser transformadas em mil
em cada reflexo, de cada lágrima

Não me deixem explicar, não me escutem e falem todos ao mesmo tempo,
para que eu me confunda e me cale

E que eu seja eternamente a lembrança do que poderia ter sido
se não estivesse na penumbra, confuso e calado

Na dança do tempo, sem passo, e fora do ritmo
no canto da vida, fora do tom, no canto

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Me sigo


Eu me sigo por onde vou,
E, de repente já não sei qual eu seguia.
Qual mandava, ou qual obedecia.

Há uma luta dentro de mim.
De fora pra dentro, eu me arrebento.
De repente, o não é sim.

Me vejo ao longe, me perco de vista.
Me vejo tão de perto
que não sei nem se ainda posso me chamar assim

Eu me sinto saudada, abraçado comigo.
Mas me quero longe.
Não quero me sufocar.
Me amar.

terça-feira, 17 de julho de 2012

All of me

Every little  thing I see, I feel and I know comes through the percepcion  that now I have, and that was built of the happenings of my life.

All the wrong things I've said
All the bad things I've done
They belong to my past,
and are part of my history.
And past things cannot be undone.

All of it makes me who I am.

But I do remember all of them,
and all of you that judge me now,
have you got nothing to regret?

There is only one thing I can promise:
I'll keep on doing my best,
every and each day.

Within all the tasks, and all the tests,
that are gonna be given me;
some I'll fail, some I will succeed.
But I am not afraid.

And every mistake of mine
will never bring me down.
But I'll learn from it, giving me power
to lift my eyes, look ahead, and carry on.


Cada coisa que eu vejo, sinto e sei vem através da percepção que agora eu tenho, e que foi construída dos acontecimentos da minha vida

Todas as coisas erradas que eu disse
Todas as coisas ruins que eu fiz
Elas pertencem ao meu passado,
e são parte da minha história.
E coisas passadas não podem ser desfeitas

Tudo isso me faz quem eu sou

Mas eu me lembro de todos eles,
e todos vocês que me julgam agora,
não tem nada do que se lamentar?

Só há uma coisa que eu posso prometer
Continuarei fazendo o meu melhor
A todo e cada dia.

Entre todas as tarefas e todos os testes
que serão me dados;
alguns eu falharei, alguns passarei.
Mas não tenho  medo.

E todo erro meu,
nunca me derrubará.
Mas aprenderei com ele, me dando força
pra levantar os olhos, olhar em frente, e seguir.

sábado, 9 de junho de 2012

os dias vão, tão rápido, e tão lentamente

Que a gente nem vê, quando viu passou um dia, uma semana, um mês. Mas se temos pressa, ah, aí demora hein?

Estou novamente a esperar. Estou louco pra dizer: Bye, Ilizarov. E eu esperei tanto pra postar que me chamaram. Vai depender de como estiver o centro cirúrgico. Ele estará vazio, ele estará vazio, ele estará vazio, ele estará vazio... 10 da manhã me apresento na enfermaria de ortopedia da Unesp...

Outro dia, pra passar o tempo, escrevi o seguinte:

O papel me chama
desenho do pensamento
rascunho do sentimento

Mesmo aquém da minha vontade
Nem sei se é de outrora
ou mesmo de agora

Quem me dera fora sopro
mesmo brisa passageira
Liberto das linhas retas
deste papel que me chama
sem me libertar da trama


Depois me ocorreu que essa trama poderia ser o tempo. Ninguém consegue se libertar dele. Viajar no tempo, seria também viajar no espaço? E vice versa?



quarta-feira, 4 de abril de 2012

04 de Abril

O dia já começou. Eu ainda não dormi. Não que isso seja alguma novidade. Os dias invadem as noites constantemente no meu cotidiano. E vice versa.

Os últimos dias têm sido interessantes. Posso notar uma melhora significativa na minha recuperação. Desde o meu penúltimo retorno tenho andado mais sem muletas.  Isso aumentou as minhas dores. E dá-lhe analgésico. Mas parece que elas estão diminuindo novamente agora. O bendito período de adaptação. Não que ele tenha acabado. Mas o início é mais doloroso. E a medida que os dias foram passando, eu me vi fazendo uma espécie de contagem regressiva.

Hoje é dia 04 de Abril de 2012. Daqui a algumas horas vai fazer um ano que eu ganhei mais uma chance nessa vida. É assim que eu vejo. Foi um presente. Para mim, é como se eu tivesse agora dois aniversários. Não quero pensar em coisas ruins. O que aconteceu, acontecido está. Cabe a mim ver isso da maneira que eu quiser, e puder. E eu vejo. Da melhor maneira que consigo.

Quero agradecer, apesar de ás vezes querer chorar.
Sorrio, apesar de ás vezes blasfemar.
Sou a paciência em pessoa, apesar de ás vezes deixar o nervosismo vir a tona.
A gratidão, o sorriso e a fé, são mais fortes que a dor, a blasfêmia e o choro.

A todos que me dirigiram o pensamento, a palavra, o abraço, o consolo, a oração. Aos amigos, conhecidos, parentes, de perto de longe, de qualquer lugar.
Aos meus pais, Alcinda e Roberto, irmãs Aina, Isis e Maíra, à querida companheira Renata e ao meu lindo filho Marawê, que estiveram ao meu lado, me apoiando, me levando, sempre que precisei. Eu amo vocês.

Eu amo vocês!  Eu amo a vida, o que eu aprendo com ela, e tudo o que ainda posso aprender.

Por falar em aprender, tem duas coisas que queria citar que eu aprendi um pouco mais sobre:

1- Não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje. E isso ás vezes é muito difícil. Diga, encontre, abrace, se declare, não adie.

2- Perceba que não é tarde demais. Se você já deixou para hoje o que era de ontem, corra atrás, e faça o melhor que puder, mesmo assim! Se não era de ontem, era do mês passado, do ano passado, de dez anos atrás, faça! Há acontecimentos que tornam coisas não feitas antes impossíveis de serem feitas, eu admito. Mas se não for o caso, estou correndo atrás!

Ainda quero agradecer a Deus, à força, aos anjos, aos protetores, aos santos, aos orixás, àquilo que existe de mais sagrado... para sempre!

Para ilustrar o que eu aprendi:




sábado, 31 de março de 2012

O que é Responsabilidade Social - 2

Depois de uma postagem minha no Facebook sobre a disciplina "Educação Moral e Cívica" nas escolas, houve uma pequena discussão com alguns amigos. Discussão essa que foi muito interessante do meu ponto de vista, já que quero, e acho muito importante, saber a opinião de outros sobre estas questões (Responsabilidade Social e Educação Moral e Cívica) que para mim tem tudo a ver um com o outro.

Depois de protestos de alguns, fui ver os links que me recomendaram, e não foi nenhuma novidade para mim o conteúdo dos mesmos. Os links são os seguintes:

Digo que não foi nenhuma novidade porque o que dizem, por exemplo é o seguinte (trechos):

"O Instituto Ethos propõe-se a disseminar a prática da responsabilidade social empresarial..."
"SA8000 é uma norma internacional de avaliação da responsabilidade social que existe para empresas fornecedoras e vendedoras..."


A Responsabilidade Social é sempre algo do mundo empresarial, corporativo, dever para com a sociedade, etc.

Para mim o conceito está errado. Incompleto, melhor dizendo.

Como eu disse na primeira postagem sobre o tema, eu acho que Responsabilidade Social deveria ser uma coisa ensinada na escola, mais ou menos  como era a disciplina Educação Moral e Cívica. Responsabilidade e Civilidade tem tudo a ver, se completam. Social e Moral idem. O Social depende da Moral individual. Por isso deve se começar pelo indivíduo, cidadão, fazendo o ser consciente de sua condição, responsabilidade, civilidade, direitos e deveres morais, de acordo com essa condição. E acho que isso deveria, sim, ser ensinado na escola. Claro que as disciplinas correlatas ajudariam.

Mas espera. Para tudo! Cara, TODAS as disciplinas são correlatas! A educação não pode ser vista e tratada como uma massa de coisas que não se relacionam umas com as outras. Isso é uma estrutura falha, fraca.  Essa massa tem que ser uniforme, tem que ter liga. Se uma coisa está ligada a outra, a estrutura fica forte, sólida. E isso propicia a formação de seres humanos muito mais completos, individual e socialmente. E a Responsabilidade Social será uma consequência intrínseca.

Para mim, o negócio está errado do princípio.
Responsabilidade Social nas empresas.  Ótimo. Uma empresa é formada por cidadãos, indivíduos. Se estes indivíduos não estiverem intimamente conscientes do seu papel e compromisso, com seus direitos e deveres, na sociedade, esse conjunto de regras, ações e padrões que definem a dita "Responsabilidade Social" será uma farsa.

Por isso a chave de tudo está na educação. Como já dizia aquele velho ditado:
"É de pequenino que se torce o pepino"

A ser continuado.

Conteúdo relacionado: O que é Responsabilidade Social

domingo, 4 de março de 2012

11 meses: V de Vitória

Tem horas que não parece que faz tanto tempo, tem horas que parece que faz mais. Estou me tornando um estrategista. Fazendo as jogadas, traçando com cuidado cada lance, para vencer mais um estágio. Não posso pensar direto no final, pois senão a ansiedade pode tomar conta, e a tristeza também. Tenho que usar a inteligência, a perseverança, a paciência e a fé, sem perder o o objetivo final de vista. Tem aquele ditado: Devagar com o andor que o santo é de barro. Eu acho que o meu deve ser de cristal, e dos bem fininhos, pois to indo beeem devagarzinho. Mas não vou parar. Como já dizia o Mick Jagger: "I'll never stop!"


Pois na segunda passada eu tive retorno na Unesp. Resultado: Pisar, pisar, pisar, mais e mais. Pedi outro remédio pra dor. Só dipirona e paracetamol não dá; Tem que melhorar a calcificação, e para isso quanto mais carga melhor. Pegando pesado na fisio. A dor pegando comigo. Eu me pegando com ela; Uma pequena vitória: Posso dizer que a ferida da minha perna, depois de 11 meses está fechada. Ainda tem que melhorar o aspecto, mas tá fechada. E o resto da minha unha do dedão direito que tava toda feia caiu. Comemoração de gol. Lembrei daquele filme, V de vingança. Mas a vingança nunca é plena, mata a alma e envenena. V de Vitória!

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Será que sonhei? parte I

"Era uma vez um lugarzinho no meio do nada, com sabor de chocolate, e cheiro de terra molhada..." (tá, é a Sandy que canta, junto com o Toquinho, mas eu não tenho nada contra ela)

Parece que foi esses dias... quando visitei pela primeira vez. Acho que era final de 1997. A estrada estava bem poeirenta. Mas tinha uma lagoa.E um trampolim. E dava pra entrar dentro dela de bicicleta!
Nos mudamos num domingo,e o vizinho era meu colega de classe. Na segunda começaram as aulas. A gente morava no meio do caminho. De um lado, cidade. Do outro, fazenda. No mesmo ano nos mudamos para a fazenda.Uma casa grande. Um quintal maior ainda. Um condomínio cheio de lugares pra explorar, a escola e a fazenda, então!
Andar de bicicleta, jogar futebol, ir na lagoa, jogar tênis, aventuras noturnas pelo bambuzal, onde morava o "senhor das trevas".
A maioria das casas não tinha cerca, ou muro. Os condomínios tinham porteiras só para constar.
Havia uma loja, deveras esquisita. Você entra. Não tem ninguém pra te atender. Você compra, anota o que comprou, paga, pega o troco, e vai embora. Ou marca na conta pra pagar no fim do mês.  Isso se for de dia. E se for de noite. E se for de madrugada.

(continua)


sábado, 11 de fevereiro de 2012

Mentira e verdade, política e... Steiner?

Para se discutir a questáo da escolha verdade/mentira deve se partir do pressuposto que a diferença entre as duas está bem clara. Nessa linha de raciocínio, não há meias verdades.
Há ainda diversos âmbitos em que a questão pode ser abordada. Vejamos inicialmente no âmbito estritamente pessoal.
Diz a moral que deve-se ser sempre sincero e verdadeiro. Eu desconheço, porém, qualquer pessoa que siga estas instruções à risca, pois é fácil imaginar a confusão e a antipatia gerada por alguém se comportando assim o tempo todo. Há portanto, neste âmbito, algo como um senso comum, que classifica e julga o comportamento do indivíduo dentro da escolha verdade/mentira.
Imaginemos agora o âmbito da vida pública. E com essa denominação quero caracterizar toda e qualquer atividade que diga respeito e traga consequências diretas à sociedade em geral, como por exemplo, a política, ou o meio empresarial. Mesmo sendo ela permeada pela vida pessoal, neste âmbito as consequências da escolha são mais abrangentes e acredito que neste caso aquele senso comum usado no âmbito pessoal não se aplique.
Ora, acredito que aqui poderia se ter um bom exemplo da aplicação da "Leis Social Principal", enunciada pelo pensador austríaco Rudolf Steiner, em 1905: "O Bem de uma integralidade formada por pessoas que trabalham em conjunto será tanto maior quanto menos o indivíduo exigir para si os resultados de seu trabalho, ou seja, quanto mais ele ceder esses resultados aos seus co‑laboradores, e quanto mais as suas necessidades forem satisfeitas não por seu próprio trabalho, mas pelo dos outros.”

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Fisio de novo, novo raio-x e muita chuva

Nesta segunda foi a segunda consulta do ano na Unesp. Parece que agora a ferida na perna tá fechando. Na primeira consulta tinha feito outro raio-x, e as coisas parecem melhores nele também...

E chove! E a reforma em casa quase vai por água abaixo. Eu sei que não é a melhor época para reformas. Mas ela havia sido iniciada em outubro ainda... E, não querendo falar mal das pessoas que tem a profissão de pedreiro... mas já estamos no terceiro (e no fim de janeiro)!

Neste período de férias a clínica da FMR está fechada, e felizmente eu consegui uma vaga para fazer Fisio na UNESP. O pessoal de lá é muito atencioso também, e eu rio bastante. Hoje ,  na terceira sessão, eu voltei a fazer exercícios com 2Kg no pé,e a apoiar com vontade o pé direito no chão. Muito bom!

Havia uma incerteza quanto a colocar ou não toda a carga na perna direita, mas na última consulta ficou esclarecido que posso sim, então, pés à obra! Vejam na página "Fotos" o novo raio-x (para quem é corajoso)!

Inté!

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

O dia em que eu comi carne

Calma, eu explico! Depois de 4 cirurgias, o meu sangue tava meio fraquinho, sabe... o nível de hemoglobina estava muito baixo, e mesmo eu tomando sulfato ferroso, e comendo muuuitas coisas com muuuito ferro não estava adiantando. O médico me falou: come um bife a parmegiana, eu pago. Eu falei: Não! E passaram-se alguns dias... Na sexta-feira santa de manhã cedo o médico disse: Se o nível de hemoglobina não tiver legal na segunda não da pra fazer cirurgia, e vc vai receber uma transfusão hoje, mas só ela não é suficiente.
Mal ele saiu do quarto eu liguei pra Renata e pedi pra ela me trazer carne pro almoço!

E eu comi arroz com carne moída. E no sábado macarrão com carne moída. e no domingo carne novamente.

Na segunda o nível de hemoglobina tinha subido mais de 2 pontos, e isso salvou a minha cirurgia. Devo dizer que não foi só a carne, mas ela foi parte fundamental nesse caso.

Devo dizer ainda que o gosto não me apeteceu muito, mas foi para o bem de todos e felicidade geral da nação.

Ah, e digo mais, depois disso voltei a não comer carne.

Saudações a todos!

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Utilidades do Gmail

Você tem uma conta no Gmail? Se não tem, aqui vão mais alguns motivos para fazer uma...


  1. Anexar arquivos com facilidade - Você sabe qual a maneira mais fácil de anexar um arquivo à sua mensagem? 
    • Seguindo a mesma linha do artigo anterior, onde explico como salvar imagens facilmente usando o Chrome, você deve ter a pasta onde está localizado o seu arquivo aberta, bem como a sua mensagem a ser enviada.
    • Selecione o arquivo a ser anexado e arraste-o até o ícone do navegador (onde está aberto o seu Gmail) na Barra de Tarefas.
    • A tela com a sua mensagem irá aparecer, e então arraste o arquivo em questão para o corpo da mensagem digitada.

    • No local onde havia a caixa do Assunto da mensagem, aparecerá então a mensagem "Solte os arquivos aqui Para adiciona-los como anexos". Solte os arquivos sobre a mensagem e pronto!  É só aguardar o carregamento do arquivo, e estamos feitos!
Próximo motivo no próximo post!

Inté

sábado, 7 de janeiro de 2012

Dicas para salvar fotos

Quer salvar fotos do Facebook, Orkut, ou outros sites e acha complicado? Confira essa dica:


  1. Para começar, você deve escolher onde salvar a imagem, e abrir este local. Como? Use o Windows Explorer. Ele pode ser acessado através de qualquer atalho para pastas, como sua pasta pessoal , Documentos, Imagens, Música, e etc. Pode ser acessado também através do atalho do teclado tecla Win (aquela que tem o desenho de uma janelinha) e a tecla "E" ( Win + E). Então deixe aberta  a pasta de destino para a imagem escolhida.
  2. Agora, de volta no site onde está a imagem, tudo o que você tem que fazer é clicar em cima da mesma (com o botão esquerdo do mouse, como se fosse selecioná-la) e arrasta-la. Se a sua janela estiver maximizada, arraste a imagem para cima da miniatura do Windows Explorer na Barra de Tarefas (essa mesmo, que fica aí embaixo, onde está o Menu Iniciar, o relógio, etc.) espere a janela abrir, e então pode soltar imagem, que nesse momento deve estar translúcida. 
  3. Pronto! Esse método funciona bem em sites que usam um tipo de visualizador de imagem que permite a seleção da mesma. Em álbuns de fotos do Uol, por exemplo, não funciona. Na próxima postagem sobre   esse tema irei dar uma dica para salvar as fotos que estão neste último tipo de visualizador.
Inté!