domingo, 23 de outubro de 2011

Drive my car

Pois nessa quarta feira (que passou) eu fui dirigindo sozinho até a fisioterapia! E foi tão divertidooooo! Calma, eu to com a perna quebrada, mas ela ainda tá aqui! Dá pra dirigir, devagarzinho. Dá mais trabalho pra entrar e sair do carro do que para dirigir, na verdade. A Renata estava me levando, mas tinha que resolver coisas no banco. Claro que demorou mais que o previsto no banco, e aí eu peguei o carro e fui. Eu já tinha dirigido antes um pouco, aqui na Demétria e também na cidade, mas sozinho na cidade foi a primeira vez em quase 200 dias!

Tá bom! Também não é tão fácil assim, dói um pouco, mas nada insuportável. E é tão bom se sentir independente! Pra comemorar até vou postar uma música que me veio à cabeça naquele momento:


Aí sim!!

sábado, 15 de outubro de 2011

De pernas em S e UTIs

"- Então você trabalha na Unesp?
- Sim, trabalho na UTI, quando te vi aqui sabia que te conhecia de alguma lugar. Só quando conversei com a sua mulher que vi que era da Unesp.
- Ahh, então você tava lá no dia que eu cheguei...
- Estava...Nossa, você está muito bem, se recuperando muito bem! Quando chegou precisava de 3 pessoas pra carregar a sua perna, de tão moída que tava. Mas tá melhorando bem hein?
- Graças a Deus! Mas logo menos eu to de volta lá.
- Porquê? Nossa!
- Tenho que fazer mais duas cirurgias...
- Mas não na UTI!
- Não, na UTI nãoooo! Chega!
- Rsrsrs. Ufa! Chega mesmo..."

 "- E agora, vamos tomar um café, Tom?
- Opa, vamos sim!
- Vamos Baldoni?
- Claro!
 - Fabio, agora que eu já ofereci, você pode fazer....rsrsrsrs! Assim é bom oferecer café né? Eu ofereço e o Fabio faz!
- É Jiddu, assim tá fácil né, tá bom eu vou fazer, mas só dessa vez! Todos riem.
- Ah Fábio, já sei que quando eu ficar bom da perna vou ter que fazer o café todo dia mesmo...hehehe, Fabio levanta e vai preparar o café.
- Pois é Jiddu, a gente tava passando lá logo depois do seu acidente, eu até comentei com o Baldoni que a sua perna tava parecendo o S da Sadia...
- Oloco Tom!
- Verdade, eu até comentei com o Baldoni, não é Baldoni?
- É sim, a gente estava conversando, até paramos de falar e viemos o resto do caminho em silêncio.
- Eu tentei ver quem era, se era alguém conhecido mas não consegui ver que era você, já tinha muita gente em volta e eu não quis parar também, muita gente pode atrapalhar no resgate. Quando cheguei em casa nem falei pra Cintia, pra ela não ficar impressionada. Mas no dia seguinte de manhã ela mesma abriu os emails e viu a mensagem da sua mãe, contando o que tinha acontecido e pedindo para todos rezarem. Me deu uma coisa, um aperto..."

O tempo vai passando e eu continuo escutando histórias assim... em todo lugar que eu vou todos perguntam e se impressionam. E a vida continua (esperando pela cirurgia).

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Seis meses

180 dias. Anteontem não consegui evitar o pensamento no dia 4 de abril. Ainda mais depois que resolvi, na segunda feira, dar uma geral na minha carteira (aliás, to precisando de uma nova, aceito de presente! hahaha) e  tinha tickets do cartão e recibos de compra dos dias antecedentes ao acidente, e eu fiquei pensado em como a minha vida mudou, em quanto tempo ainda vai ficar assim, e em como vai ser depois...

Nessa semana disseram de novo que iriam me chamar na Unesp, mas já é quinta, meio da tarde, e até agora nada...

Estou testando um novo sistema de fazer dinheiro com comércio online, parece interessante, vejam no banner ao lado ou através do endereço http://zrbrasil.com.br/?user=jiddusc

Seria legal se o site Zeekler tivesse uma versão nacional, pra vender produtos aqui, maaaas... vamos ver o que dá, já que não preciso investir nada.

Assim que eu tiver sido chamado na Unesp postarei aqui.

Fui